Nonsense consensual em forma de blogue.
Criado no dia 22 de Abril de 2012.

A Intolerável Pobreza do Ser

+ 25 comentários

Penso no conceito de fluorescência e pessoas fluorescentes que aprendi há uns anos. Em oposição existe o conceito de crómio e pessoas cromadas. Cromadas com citações, Mercedes-Benz adquiridos em detrimento de um livro, fotografias das férias num lugar tropical coberto de momentos Kodak e devidamente publicadas no Facebook, promessas de segurança e amor eterno substituídas por efémeros momentos de pagar as contas e uma amante na esquina, cromadas com o brilho das suas mentiras.

Enquanto a fluorescência vem de dentro, o crómio aplica-se por fora em camadas. Camadas de falsa cultura, falsa riqueza e falsa fluorescência. Os cromados brilham mas não convencem.  O cromado convida a rapariga para jantar num local que se note bem o que está a custar e leva-a no seu topo de gama ao som das instruções do GPS. Já viste, o meu carro fala!

O fluorescente vê o que há no frigorífico, prepara uma mesa em casa com a beleza da intimidade e leva-a a locais menos terrenos ao som da música de fundo. A longo prazo, o cromado ganha. Ninguém gosta de badalhocos cobertos de sensibilidade depois de exaurirem a sua fluorescência até ao apagão final.

Um cromado promete tomar conta de ti. Um fluorescente promete estar contigo. Mas que se foda estar contigo. Então e o Mercedes-Benz, as fotografias nas Bahamas e o carro que fala? Deves estar parvo, ó fluorescente! Com tanto brilho e não tens espelhos na cabana? E, sabes bem o que dizem de amor e uma cabana…

O fluorescente dedica-se com a solidez do tijolo numa construção lenta do futuro. O cromado apresenta-te a solução imediata dum Lego de dois andares, cheio de cores e tentações. Mas é um Lego. O outro é tijolo. E o cimento que vos une foi inventado a pensar na alvenaria tradicional e não em hipocrisias mal paridas.

O cromado cita, o fluorescente cria. O cromado sustenta, o fluorescente surpreende.

O cromado fica com a gaja. O fluorescente faz um blogue.




Edição: Se ficassem com um livro meu do Herberto Hélder ia dar merda. Já me ficaram com Os Passos Em Volta há uns anos. Muitos anos. Mas ainda não me esqueci.

25 comentários:

  1. Até que um dia o cromado ganha ferrugem e o fluorescente ganha brilho...
    Ou talvez o cheiro a novo seja a razão... ou talvez não...
    Talvez a gaja esteja farta de cromados e queira um fluorescente na verdade...
    Talvez por andar sempre com cromados, a gaja não acredite que haja fluorescentes...
    Talvez seja louca...

    ResponderEliminar
  2. Talvez ela seja uma cromada também e o fluorescente ande enganado.

    ResponderEliminar
  3. Talvez sim talvez não...
    Se alguma vez saberemos? Talvez não...
    ( e assim começa a tal questão do " eu não sei e não sei como saber, sabes?".

    ResponderEliminar
  4. Só sei que enquanto fluorescer, os textos continuam.Rezem pela minha infelicidade. E a questão é minha, pá! ;)

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Não te quero roubar ou usar a tua questão. É tua!
    E para infeliz basto eu, com a minhas drogas lícitas e ilícitas.
    É difícil para mim escrever, porque tenho medo das palavras. Porque elas ferem mais do que uma arma. Preferia uma facada real... ao essa doí no momento e sara rápido. Com as palavras não é assim... Ferem durante anos e demoram anos a sarar, algumas nem saram sequer... Criam cicatrizes no coração. Perdoo mas não esqueço... e como eu gostava de esquecer... Esquecer este Mundo real.... prefiro a fantasia, aí sou o que quiser, vivo no Mundo da Lua, com amores platónicos, beijos quentes e sentidos, que me fazem levitar, que me provocam borboletas na barriga. Um beijo imaginário que me põe húmida, sem me tocar sequer.

    ResponderEliminar
  7. Claro que estou a brincar. "Eu não sei e não sei como saber, sabes?" será uma questão vulgar para muitos. E tem continuação...
    Continuo sem saber e não sei sei como saber, sabes ou ainda queres saber?

    ResponderEliminar
  8. O meu desejo é dizer não.
    O meu querer é saber.

    ResponderEliminar
  9. O desejo é tão vasto. Eu continuo a desejar com toda a força que me resta. Até, um dia, ficar como a Tangerine com Gillettes nos pulsos.

    ResponderEliminar
  10. Queres saber qual o meu desejo?
    Aquilo por qual anseio?
    Ou preferes saber do meu receio?
    " Continuo sem saber e não sei sei como saber, sabes ou ainda queres saber? " pergunto-te eu.
    E já sei o " ...e não sei sei como saber...". :)

    ResponderEliminar
  11. Não tenhas pressa... um ser humano não se faz e desfaz dum dia para o outro.
    É fácil fazer. O mais complicado é desfazer.
    E a resposta de cima é... falar e responder!!! :)

    ( porra, pareço um poeta, só escrevo em prosa, lol e estou lúcida )

    ResponderEliminar
  12. Eu sei o que e quem quero. Pode não ser acessível. Mas porquê lutar por outra coisa quando já sabes o que queres? E aquele mulatinho de olhos verdes parte-me todo...

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  14. Porque tenho de pensar em duas pessoas. Em mim e no meu filho. Se nao fosse mae, estas duvidas e medos nem sequer existiriam. Mas sou mae e antes de tudo penso no bem estar do meu filho. E nao, nao sou cromada. Ja fui, e verdade mas hoje nao. Prefiro um passeio na praia ou no campo em vez de ir passear para um centro comercial. Prefiro fazer um jantar em casa com amigos do que ir ao restaurante. Prefiro ir ao Bairro, levar uma garrafa de vinho e sentar me com um amigo na umbreira de uma porta a conversar e ter de me levantar sempre que alguem entre ou saia desse predio, do que a ir a uma discoteca cheia de "acompanhantes " menores e maiores. Eu sei o que quero. Ser feliz, so isso mais nada. Se queres outra coisa de mim sem ser isso, entao... ficamos por aqui.

    ResponderEliminar
  15. Atenção! Disse de mim mas não sei se sou eu que queres! Até podemos estar a falar de coisas diferentes. ( ou não...)

    ResponderEliminar
  16. O mulatinho de olhos verdes dispenso, obrigada.

    ResponderEliminar
  17. Não, não és tu que quero. :) Mas sim, prefiro o programa da garrafinha de tinto sentado no chão a ver o Tejo do que ir ao Espelho D'Água ou ao BBC.

    ResponderEliminar
  18. Ok...
    Live is a bitch...
    I feel so stupid
    F**k!
    Nunca tive um amigo homem, é por isso...
    Estou sempre a pensar " este gajo quer-me saltar pra cima "
    Desculpa!!!

    Sabias que tu és tramado?
    Muito mesmo!!! LOl

    ResponderEliminar
  19. Então vá!
    vamos!
    Diz um sitio.
    Mas olha que é para falar, não é para...

    ResponderEliminar
  20. Não...:) Eu não quero saltar para cima de ninguém. O meu coração tem dono.

    ResponderEliminar
  21. Keep rocking. Um dia destes tomamos um copo. ;)

    ResponderEliminar
  22. O meu marido nao deixa.
    E um dia vais la chegar. :)

    ResponderEliminar
  23. Gosto deste cantinho aqui.
    É bom, alivia-me e gosto de conversar contigo. :)

    ResponderEliminar

Siga-nos por Email